Publicado em 24 de janeiro, ás 16h:17

Crappy Jazz e Mhorula se apresentam sábado no Cativeiro Bar, em Londrina

TNOnline DA REDAÇÃO
Crappy Jazz, formado em 2015 por Bruno Leonel (Voz e baixo) e Yuri André (Bateria e voz), faz uma música enérgica - Foto: Divulgação

Inaugurado recentemente em Londrina o Cativeiro Bar, situado próximo à UEL, recebe o show de duas bandas autorais da cidade no próximo sábado (28); O Mhorula, grupo de pós-punk/industrial que lançou o primeiro EP no ano passado se apresenta com abertura do duo de rock Crappy Jazz. O som começa por volta das 21h.

Mhorula é o nome do projeto formado em 2010 pelo músico Maurício Werner, veterano da cena Londrinense e que já colaborou com grupos e projetos de diversos gêneros – Além de fundador dos ‘Picaretas’ Maurício foi também integrante do Trilobit, além de tocar com o Bacalhau Samba Rock Club. Com este atual projeto, a banda faz apoiado em uma sonoridade mais obscura e sintética. 

O Mhorula, grupo de pós-punk/industrial que lançou o primeiro EP no ano passado - Foto: Divulgação

No EP lançado recentemente, intitulado ‘Armadura de Beleza’ foram disponibilizadas seis faixas que, após um longo período de gestação e amadurecimento, chegam ao público. 

Completam o time o guitarrista Pedro Potumati, o baterista Dio Dias, e o tecladista Giovani Viecili. O grupo faz um som que mistura música eletrônica e o rock de bandas como The Cure, Nine Inch Nails além de nomes brasileiros dos anos 80. O disco foi produzido por Gustavo Rocha (No GR Estúdio em Londrina) e contou com Werner assumindo as bases e instrumentos quase que nele por inteiro. 

Guitarras foram gravadas pelo músico Tiago Ponti. O trabalho pode ser ouvido no soundcloud do grupo. Já duo de rock o Crappy Jazz, formado em 2015 por Bruno Leonel (Voz e baixo) e Yuri André (Bateria e voz), faz uma música enérgica, com influências de gêneros como o hardcore, o noise rock e até música regional. 

Som pesado
O som é pesado, mas, carrega também ginga e movimento típico de gêneros como surf e a música nordestina. Nomes como Sepultura e Nação Zumbi fazem parte das influências da dupla. 

O grupo se apresentou em espaços culturais e bares da região (Inclusive na Ressaca Demosul) e desde o ano passado o começou a divulgar algumas faixas pela internet (No Youtube e no Soundcloud.com/crappyjazz). Atualmente o grupo se prepara para lançar um EP ainda neste semestre.

SERVIÇO
Crappy Jazz e Mhorula ao vivo no Cativeiro Bar
Avenida Presidente Castelo Branco, 1537
Sábado (28/01) às 22h
Entrada: R$ 10

Publicidade